terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

OKAN AWA - Cânticos da Tradição Yorubá


Ouça trechos em MP3:
Para reproduzir os trechos abaixo, você precisará de um software que os interprete. Caso ainda não tenha, recomendamos o Windows Media Player, clique aqui para fazer o download.
ALABE (231KB) - AYABA OSOGBO (588KB) - SESE KURUDU (362KB)

CANTOS PARA HOMENAGEAR O CENTENÁRIO DE MÃE SENHORA
Interpretações de Inaicyra Falcão dos Santos
Nesta série de cânticos apresentados por Inaicyra ela recria esteticamente os poemas e músicas sagradas, dando-lhe uma nova formatação, advinda de sua postura de estudiosa, e de intérprete original, estabelecendo a dinâmica entre a tradição e as instituições envolventes, como se referiu Mãe Senhora: "
da porteira pra dentro, da porteira pra fora".
A escolha do repertório baseou-se no testemunho de importantes egbomi, senhoras da alta hierarquia comunitária, que conviveram com Mãe Senhora e conheciam suas preferências dos cânticos sagrados.
Neste caminhar, Inaicyra encontrou também com Beto Pellegrino, arranjador e estudioso das músicas da tradição africano-brasileira, e que então participou decisivamente para o ineditismo e o êxito deste trabalho original, entregando-se com talento e conhecimento.
Não se pode esquecer também da participação de Reginaldo Flores, membro da comunidade e professor universitário, que transmitiu inicialmente o repertório dos cânticos tradicionais, bem como de Nestor Madrid, que colaborou intensamente na produção geral, integrando-se nesta singular equipe de trabalho.
Os cânticos possuem letras em yorubá, isto é, a língua da tradição religiosa, preservada pela comunalidade afro-brasileira, legado cultural do povo nagô.
Beto e Inaicyra escolheram quinze cânticos para homenagear a memória de Mãe Senhora, Iyalorixá Oxum Muiwá, Iya Nassô no centenário de seu nascimento. Realizam uma recriação que permite a acomodação desde dentro para desde fora, ou seja, para o âmbito do CD, ou enfim das técnicas da indústria cultural.
Com todas as condições para a realização desse trabalho com grande sucesso e originalidade, empresto a ele minha solidariedade.
Marco Aurélio Luz

Um comentário:

  1. sonho em saber mais sobre minha tataravo Ana Rufina que viveu por volta de 1880 em corrego do areia Para de Minas,seus descendentes D.Ana Rosa de Jesus viveu em Para de Minas onde se Casou com José Luiz do Couto com quem teve Oito filhos entre eles minha Avó Antonia do Couto,que se casou com Antonio Rodrigues Firmino,mas soube que alguns de meus tios eram praticantes da religião afro em Pitangui MG,tia Barbara do Couto.se me ajudarem agradeço.

    ResponderExcluir

Seguidores